Página Inicial / Noticias / Edson ‘pede’ ajuda aos comissionados para enfrentar as críticas

Edson ‘pede’ ajuda aos comissionados para enfrentar as críticas

-image-2017-10-22-at-11-09-25

O prefeito de Guarapari, Edson Magalhães, esta completando dez meses de mandato. Durante esse período o prefeito já enfrentou 10 grandes crises de imagem, uma para cada mês de gestão.

: A primeira grande crise de imagem enfrentada por Edson aconteceu durante a greve da PM no Estado. Edson foi acusado pelos adversários políticos de ficar ausente do município e só aparecer quando o exército chegou ao município.

: A segunda crise ocorreu por conta de um anúncio feito pelo prefeito de que as obras do hospital retornariam no mês de março. Fato esse que não aconteceu (Hospital de Guarapari: promessa de Edson ‘comemora’ 10 anos).

: A quarta crise foi provocada pelo anúncio da compra de prédios abandonados no município (Guarapari: um legado de obras abandonadas e desperdício de dinheiro).

: A sexta crise foi provocada pelo decreto que oferecia descontos e parcelamentos especiais a grandes devedores do município (Câmara de Guarapari pode aprovar descontos e facilidades para devedores milionários).

: A sétima crise surgiu depois que Edson anunciou um grande projeto para a região de Buenos Aires. O projeto prevê a diminuição na área do campo de futebol e o recuo de todas as propriedades que ficam à beira da estrada principal (O campo fica, mas a igreja…).

: A oitava crise foi provocada pelo fim da feira noturna. (Prefeitura acaba com tradicional feira noturna em Guarapari).

: A nona crise foi provocada pelo decreto que criou a taxa dos ônibus (Agora é com o prefeito: Câmara aprovou e decisão está com Edson).

10°: A décima crise foi relacionada ao rotativo. Edson criticava o serviço prestado quando era candidato e depois que assumiu resolveu ampliar o serviço (Ampliação do rotativo de Guarapari na ‘mira’ da CPI dos Guinchos).

Essas decisões enfrentaram duras críticas na cidade e foram assuntos em todos os grupos nas redes sociais. Para enfrentar essa ‘enxurrada’ de críticas, o prefeito Edson Magalhães ‘convocou’ um exército de comissionados para defendê-lo. Em reunião realizada no início da noite de quinta-feira, (19/10), o prefeito reuniu no auditório do SESC aproximadamente 300 comissionados para cobrar deles uma postura mais agressiva nas redes sociais. Em discurso, Edson disse que: “quando me atacam estão atacando vocês também”, como forma de sensibilizar o grupo. Em outra parte do discurso Edson disse: “vocês precisam entender que todos perdemos com as críticas e que vocês precisam ir para as redes sociais defender nossa administração”.

Um dos participantes da reunião disse que a fala foi constrangedora e que em alguns momentos pareceu intimidadora. “O convite foi feito pessoalmente. Não foi um convite oficial, mas tive receio de não ir. Os secretários solicitaram a presença dos servidores comissionados. Durante a reunião fomos informados de que a prefeitura criou o cargo de gerente de Mídias Sociais. Fiquei com a impressão de que esse cargo vai servir para fiscalizar nosso posicionamento. Não vou defender, mas também não me sinto a vontade para criticar. Não sabemos quem vai vigiar nossas ações nas redes sociais”, contou uma professora que pediu para não ser identificada.



Sobre Redação

3 Comentarios

  1. Esse Edson é simplesmente patético, ridículo,um pobre coitado!

  2. Esse vagabundo ( Edson ) ,precisa é disso mesmo de intimidar os seus lambe sacos ( comissionados ) , pois até eles na sua maioria falam mal desse bandido que deveria está lá em Viana numa gaiola .

  3. Ele acha que com essa idiotice vai fazer a população falar bem dele ; esse bando estão todoas com sorrisos nos rostos só para não serem exoneradas .
    Quer que as pessoas falem bem de você prefeito safado, é só da jeito na Saúde e na Assistência em Guarapari ?!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display