Suspeitos de roubar e matar motorista de aplicativo em Guarapari são presos

Publicidade

banner topo matérias 728x90px

Dois suspeitos de 19 e 21 anos foram detidos, e um adolescente de 16 anos foi apreendido, na última terça-feira (23), suspeitos de envolvimento no latrocínio de um motorista de aplicativo de 57 anos, que ocorreu na segunda-feira (22), na zona rural de Guarapari. O veículo da vítima foi localizado, na manhã da última terça-feira (23), pela equipe da Polícia Militar, no bairro São Gabriel, e o corpo foi localizado à tarde em um local de difícil acesso, após os detidos indicarem onde teriam ocultado o corpo na zona rural do município. 

As prisões foram realizadas no bairro Caramugi por meio da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari, com apoio operacional de policiais militares e policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Guarapari. 

Segundo o titular da Deic de Guarapari, delegado Guilherme Eugênio, as apurações foram iniciadas antes mesmo desse crime, uma vez que os autores já eram investigados como prováveis autores de outros quatro roubos semelhantes a motoristas de aplicativo, ocorridos nos sete dias anteriores.

“Assim como nos demais crimes envolvendo motoristas de aplicativo, eles se valiam de perfis falsos cadastrados junto ao aplicativo de transporte de aplicativo e atraíram as vítimas. Eles usavam nomes e fotos de mulheres fortes para solicitação dessas corridas e utilizavam uma arma de calibre .12 para efetuar os roubos”, disse o delegado. 

Ainda de acordo com a autoridade policial, as investigações proporcionaram também a localização do corpo  da vítima em uma região rural de dificílimo acesso, a apreensão da arma utilizada nos crimes, a recuperação de veículos roubados em crimes anteriores, a recuperação do celular roubado da vítima fatal e a elucidação dos quatro demais roubos promovidos pelos infratores presos.

O crime

O motorista de aplicativo de 57 anos estava desaparecido desde a manhã de segunda-feira (22), quando saiu de onde morava, em Itaoca, Itapemirim, para trabalhar em Guarapari. 

“Os suspeitos chegaram por uma viagem e já em poder da vítima eles renderam e ordenaram, inicialmente, que ela fosse para o banco dianteiro direito. Assim que eles alcançaram uma região erma, colocaram a vítima no porta-malas, a vítima ainda tentou fugir do porta-malas do veículo, mas sem êxito. Por fim, depois de percorrer muitos e muitos quilômetros eles o levaram para o local no qual aconteceu  o crime”, relatou o titular da Deic, delegado Guilherme Eugênio. 

Segundo as informações colhidas em depoimento, os suspeitos tinham a intenção inicial de negociar com a vítima,  para que ele fizesse depósitos bancários para os suspeitos. 

“O latrocínio se destacou pela intensa crueldade empregada contra a vítima, que depois de atingida por um tiro  no  rosto, ainda foi estrangulada e golpeada com facadas e pauladas enquanto clamava pela vida e orava. Essas barbaridades perduraram por 15 minutos. Os criminosos, vangloriando-se dos seus atos, filmaram seus crimes e festejaram logo depois usando o carro da vítima para saírem com mulheres”, afirmou o delegado. 

Os suspeitos de 19 e 21 anos foram autuados, em flagrante, por latrocínio, ocultação de cadáver, corrupção de menor e por roubo majorado com uso de arma branca e arma de fogo, com a privação de liberdade das vítimas e com o concurso de agentes. O adolescente de 16 anos responderá por ato infracional análogo aos crimes de latrocínio, ocultação de cadáver e roubo majorado na forma continuada.

Os adultos foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória de Guarapari e o adolescente foi encaminhado para o Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases).

Fonte: PC 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui