Início Cidades Parlamentares discutem sobre exploração do sal-gema no Norte do Estado

Parlamentares discutem sobre exploração do sal-gema no Norte do Estado

banner topo matérias 728x90px

Parlamentares reuniram-se nesta última quarta-feira (16), de forma virtual, a fim de defender a exploração das jazidas de Sal-Gema em Conceição da Barra, norte do Estado. A região possui uma das maiores jazidas em território brasileiro e pode gerar emprego e renda na região. 

O deputado estadual Marcelo Santos (Podemos/ES) participou da primeira reunião da Frente Parlamentar de Apoio e Debate a Exploração das Jazidas de Sal-Gema e  defendeu a importância desses debates para articular ações que não prejudiquem o meio ambiente com a exploração dessa rocha. “Recordo-me que, infelizmente, o Governo Federal não quis permitir a exploração, em meados de 2009. Nossa luta não foi cessada, retomamos a discussão para fortalecer o nosso propósito: engrandecer o mercado salineiro brasileiro”, comentou Santos, que também é vice-presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales). 

A exploração negada que o deputado comentou, ocorreu no mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pode ter sido resultado de pressão da então governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Farias (PSB), citando impactos na região de Mossoró. O parlamentar acompanha recorrentemente o tema desde então e a Frente atual foi criada para, mais uma vez, analisar e estudar projetos que visem a regulamentação, garantindo a participação popular e das instituições públicas ou privadas interessada no assunto. 

“As jazidas que estavam com a Petrobrás não estavam sendo exploradas e, com isso, uma nova atividade econômica pode ser criada no Espírito Santo, alavancando o desenvolvimento do nosso Estado. Estou nessa luta há anos porque sei que nós temos capacidade para entrar nesse mercado, com investidores de todo o Brasil interessados na exploração de sal-gema”, explicou o deputado estadual e secretário-executivo da Frente Parlamentar. 

 A tese também foi mencionada por deputados federais que defendem leilão da jazida pelo governo federal e acreditam que pode acontecer nos próximos meses. 

Na indústria, a rocha pode ser utilizada como matéria prima para obter cloro, soda cáustica, bicarbonato de sódio, segmentos de celulose, produtos de higiene, farmacêuticos e cosméticos, tintas e muitos outros. Sendo utilizado também no tratamento de água e purificação de gases.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

banner lateral 300x300px 2

Anuncio de video

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -
- Publicidade -