Governador Casagrande diminui burocracia no setor econômico

Publicidade

banner topo matérias 728x90px

O governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou uma série de medidas socioeconômicas, nesta sexta-feira (19), em virtude da pandemia que o Estado enfrenta por causa da Covid-19. O objetivo é minimizar os impactos do avanço da pandemia na economia.

Entre as ações divulgadas estão o adiamento do pagamento do IPVA pelo prazo de três meses e a proposta de refinanciamento das dívidas das empresas junto ao Conselho Fazendário com parcelamento de até 60 vezes e desconto de até 100% dos juros e multa.

Há ainda a ideia de propor a Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) a criação de um fundo público de proteção ao emprego para subsidiar as empresas, bem como, criar leis de incentivo ao esporte e à cultura somando uma quantia de 10 milhões de reais para cada área.

Já o Banestes e o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo – Bandes – vão continuar com as linhas de financiamento. Serão destinados 50 milhões de reais para financiamento de projetos nos municípios pelo Bandes.

“Nós ainda estamos com um percentual pequeno de vacinados, o que impacta o setor da saúde e, consequentemente, da economia. Vamos renovar nossas medidas protetivas feitas na quarentena do ano passado estendendo o prazo do Alvará, mantendo a linha de crédito e diminuindo a burocracia para as empresas neste momento”, afirmou Casagrande.

Segundo o secretário de Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, as medidas econômicas fazem parte do “Plano Espírito Santo – Convivência Consciente” e são divididas em medidas fiscais, tributárias e de crédito.

Confira o pronunciamento aqui: 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui