quarta-feira, 19 de junho de 2024 / 00:51
InícioCidadesFamília Dadalto e advogados são denunciados ao MP

banner topo matérias 728x90px

Família Dadalto e advogados são denunciados ao MP

Conforme matéria do Realidade Capixaba (Vítimas acusam família Dadalto e inglês de usarem aval de advogado para golpe) investidores capixabas denunciaram um grupo de empresários que aplicou o golpe do aplicativo “Packsell”. Oswaldo Dadalto e seus filhos Alessandro Dadalto e Vagner Dadalto, os sócios Larry Stoodley e sua esposa Lorraine Stoodley e os advogados Márcio Valentim e Ana Maria Lopes foram acusados de estelionato. 

As empresas do grupo Dadalto e a UNILETRAS foram usadas como fachadas para dar legitimidade e convencer as vítimas da seriedade do negócio. “Se não estivessem intermediando, ninguém compraria ações desse aplicativo, até porque o inglês e sua esposa não convencem, se dedicando a uma vida de luxo sem realizações profissionais”, afirmou um dos empresários. As vítimas foram lesadas em milhões de reais e até o momento não sabem o que foi feito com o dinheiro investido por elas. 

De acordo com a denúncia criminal, após a descoberta do primeiro golpe do aplicativo, foi pedido mais dinheiro para uma viagem à Alemanha de Larry Stoodley, que ainda quis levar a esposa. A justificativa da viagem, segundo os denunciados: era só chegar para retirar dinheiro do banco alemão, pois já havia contrato assinado e esses valores reembolsariam os investidores pelo primeiro golpe. Esse foi o segundo golpe, que aconteceu em maio de 2020, com prejuízo aproximado de R$ 300 mil reais.

Neste caso, o advogado Márcio Valentim de Sá afirmou aos investidores que o inglês Larry tinha um documento internacional autêntico de crédito bancário na Europa, conforme pesquisas que disse ter realizado. E a advogada Ana Maria Lopes afirmou que Larry e Lorraine Stoodley tinham um terreno na Barra do Jucu, Vila Velha, que seria vendido para reembolsar os empresários. Mas, isso não aconteceu.

O golpe do aplicativo Packsell só foi interrompido após cinco anos da venda de certificados de uma empresa que não se sabe se existe ou se já existiu. Isso ocorreu  após as suspeitas levantadas nos investidores pela intervenção do Banco Central nas empresas da família Dadalto, como a UNILETRAS e seus sócios também denunciados no Miniestério Público (MPES). A intervenção do Banco Central mobilizou os empresários vítimas do aplicativo “Packsell” a pedirem esclarecimentos por e-mail aos responsáveis, sob ameaça de processos.

As contradições, omissões e mentiras estão claramente documentados em conversas do aplicativo WhatsApp, atas e outras provas, evidenciando má-fé dos denunciados, segundo afirmaram ao site, empresários que se consideram vítimas de um crime de estelionato.

A denúncia no MPES gerou a investigação criminal nº 2022.0025.2432-15.

banner lateral 300x300px 2

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

banner lateral 300x300px 2

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

banner lateral 300x300px 3