terça-feira, 27 de fevereiro de 2024 / 18:15
InícioEconomiaES inicia colheita do Café Conilon em Jaguaré

banner topo matérias 728x90px

ES inicia colheita do Café Conilon em Jaguaré

O início simbólico da colheita do café Conilon, aconteceu no município de Jaguaré, na manhã de ontem, terça-feira (16/5), e contou com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) e do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), que na ocasião, promoveu aos produtores rurais uma palestra técnica sobre a qualidade na produção do café Conilon.

O governador em exercício e secretário de Estado do Desenvolvimento, Ricardo Ferraço, participou da abertura da colheita do café. “O café Conilon é uma realidade, levando tecnologia, inovação e desenvolvimento para o interior do nosso Estado. Sabemos dos cuidados com a lavoura, por isso nossos profissionais do Incaper estão no dia a dia, sol a sol ao lado do produtor rural, transferindo informações e conhecimentos. Essas são ferramentas fundamentais para superação dos nossos desafios”, pontuou.

Ferraço destacou que, além do maior produtor do no País, o Espírito Santo está se transformando no maior polo de processamento e industrialização do café Conilon.

Para 2023, a produção de Conilon no Estado está estimada em 11.460 milhões de sacas – uma redução de 7,3% em relação à safra anterior, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Em 2022, a safra foi considerada uma das maiores de todos os tempos, portanto já era esperada uma pequena redução para este ano.

Mesmo com a previsão de redução, a safra capixaba para 2023 ainda será uma das maiores já registradas. As perdas no Conilon foram mitigadas graças ao uso das boas práticas agrícolas, principalmente, pela utilização da prática de irrigação nas lavouras.

“O Espírito Santo é uma referência nacional e mundial na produção de café, sendo responsável por três a cada quatro sacas de Conilon produzidas no País. Somos o único Estado do Brasil que produz, em quantidade e com qualidade, as duas espécies de café que são consumidas no mundo. E este momento de início de colheita é muito importante para o Estado, já que a cafeicultura capixaba gera cerca de 400 mil empregos diretos e indiretos, e está presente em mais de 75 mil das 108 mil propriedades agrícolas do Estado”, destacou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

A recomendação técnica para iniciar a colheita do café é quando se observa na lavoura o maior percentual de frutos maduros, objetivando obter um maior rendimento e qualidade dos grãos. Deve-se esperar que, pelo menos, 80% dos frutos estejam maduros.

A Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), por meio da Gerência de Dados e Análises aponta que, nesta safra, há uma expectativa de redução de aproximadamente 13% na produção total, causada por fortes ventos em duas ocasiões: uma antes da colheita e a segunda antes da florada. As baixas temperaturas no período das floradas e um pequeno período de seca e alta temperatura entre janeiro e fevereiro possivelmente ocasionaram esse decréscimo na produção.

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura

O Governo do Estado, por meio da SEAG, vai lançar na próxima semana, o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura. O plano conta com a participação de representantes dos diversos elos que compõem a cadeia produtiva do café no Estado e vai nortear as atividades da cafeicultura capixaba e aumentar a produção com sustentabilidade.

O programa é estruturado nos eixos de governança, sustentabilidade, tecnologia, social e agregação de valor, visando inserir o Espírito Santo como uma das principais origens de cafés no mundo, sendo reconhecido como referência em produtividade e bem-estar das famílias produtoras.

Fonte: Assessoria

banner lateral 300x300px 2

banner lateral 300x300px 2

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

banner lateral 300x300px 3