Veja programação especial em comemoração aos 28 anos do Museu Capixaba do Negro

Publicidade

banner topo matérias 728x90px

Na próxima quinta-feira (13/5), o Museu Capixaba do Negro “Verônica da Pas” (Mucane) vai completar 28 anos e para celebrar a data, a Secretaria Municipal de Cultura (Semc) preparou uma programação especial. Durante cinco noites, o público irá conferir as mais variadas atrações, como shows, interpretações teatrais e documentários. Segunda, terça, quarta e sexta, as apresentações ocorrerão às 20 horas e, na quinta, quando é comemorado o aniversário do Mucane, às 21 horas.

Desta segunda (10) a sexta-feira (14), o YouTube da Prefeitura de Vitória trará o tema: “Semana da Denúncia contra o Racismo”, em referência ao Dia da Denúncia contra o Racismo (13 de maio), data em que foi assinada a Lei Áurea, que decretava a libertação dos escravos no País. 

“O dia 13 de maio é o aniversário do Mucane, mas não dá para ser só um dia de festa. Afinal, é uma data que demarca a resistência da população negra, luta e enfrentamento contra todas as injustiças sociais pelas quais passamos no passado e continuamos nos defrontando até o momento. No entanto, é uma celebração, no sentido de termos em Vitória esse espaço cultural, um símbolo que dá força, que empodera as nossas questões e os nossos debates enquanto cidadãos negros. O Mucane conta a nossa história para que esta e também as gerações futuras não cometam as mesmas injustiças sociais”, afirmou a coordenadora do Mucane, Thaís Souto Amorim.

“O Mucane representa, além de um forte símbolo de luta e resistência, cultura raiz! É por meio dele que podemos realizar a promoção e a difusão da cultura negra, de matriz africana, que influenciou muito e influencia as mais variadas expressões da arte, como a dança, o teatro e a música. O Mucane tem muito desse papel, de resgatar e preservar o conhecimento e o repertório cultural afro que nos permitiram a construção de uma identidade própria no Brasil”, afirmou o secretário municipal de Cultura, Luciano Gagno.

Programação:

Segunda (10) – 20h – “Minha Menina” (Diedra Rovena);

Terça (11) – 20h – “Casa AmarEla do Bonfim – Sarau das poetas pretas periféricas” (Priscilla Gomes e Meiriele Lemos);

Quarta (12) – 20h – “(DES) construção (Léia Rodrigues);

Quinta (13) – 21h – “Tunico da Vila e do Terreiro” (Tunico da Vila);

Sexta (14) – 20h – “Estandarte negro – do Maciço Central ao Armazém” (Rômullo Corrêa).

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui