Página Inicial / Economia / Prêmio Cafés Especiais recebe até amanhã (20) amostras de café arábica

Prêmio Cafés Especiais recebe até amanhã (20) amostras de café arábica

Os cafeicultores de conilon interessados em participar do Prêmio Cafés Especiais do Espírito Santo têm até amanhã (20) para enviar as amostras de café arábica.

O Prêmio é uma iniciativa do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), e conta com o apoio da Fundação de Desenvolvimento Agropecuário do Espírito Santo (Fundagres) e patrocínio da empresa Fertilizantes Heringer.

O objetivo da premiação é reconhecer os cafés especiais produzidos de forma sustentável no Espírito Santo. Podem participar cafeicultores de todos os municípios capixabas, desde que atendam aos requisitos apresentados no Regulamento. Além da qualidade, a sustentabilidade da cafeicultura também será avaliada. A adoção de boas práticas agrícolas é outro fator que vai contar pontos na premiação.

De acordo com pesquisador do Incaper e coordenador técnico de cafeicultura, Abraão Carlos Verdin Filho, a qualidade do café capixaba vem crescendo. “A produção de cafés de qualidade não é mais apenas um diferencial e, sim, uma exigência do mercado. Enquanto o consumo geral de café cresce cerca de 1,5% ao ano, o consumo de cafés de especiais cresce cerca de 15% ao ano. Este fato mostra que o mundo quer beber café de qualidade e está disposto a pagar mais por este produto”, pontuou Verdin.

Ainda segundo Verdin, a produção de cafés especiais gera uma agregação de valor de R$ 100 milhões aos agricultores envolvidos. Atualmente, cerca de oito mil propriedades produzem cafés especiais em território capixaba.

Sobre a cafeicultura capixaba

Nos últimos anos, a cafeicultura capixaba cresceu em quantidade (produtividade) e qualidade. O Estado é o segundo maior produtor de café do País: responde por mais de 27% da produção nacional. É o maior produtor de conilon do Brasil, responsável por cerca de 20% do café robusta de todo o mundo. A cafeicultura é a principal atividade agrícola do Espírito Santo: representa 37,48% do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBPA), envolve cerca de 78 mil famílias distribuídas em aproximadamente 40 mil propriedades, em 77 municípios capixabas.

De acordo com o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção estimada total de café para o Estado em 2020 será de 14,7 milhões de sacas. Deste total, a projeção é de 1,5 milhão de sacas de cafés superiores. Vale lembrar que a produção de cafés especiais acima de 80 pontos está estimada em 300 mil sacas beneficiadas.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Seag

Texto: Juliana Esteves



Sobre Redacao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *