Internos de Vila Velha aprendem a tocar violão

Publicidade

banner topo matérias 728x90px

Aulas semanais de violão têm sido ministradas a 12 internos que cumprem pena na Penitenciária Estadual de Vila Velha 2, no Complexo de Xuri, em Vila Velha. O projeto musical teve início este mês como atividade recreativa e de ressocialização. Durante as aulas, internos aprendem partituras e notas musicais.

Quem ensina as técnicas musicais aos alunos são os internos Robson Pereira Peixoto e Ivanilson Martins Trancoso. Durante as aulas, diversos ritmos e estilos são trabalhados. “O projeto veio num bom momento. Desenvolvo várias atividades aqui, mas  ensinar aos outros algo que eu mais gostava de fazer antes do cárcere me aproxima da realidade. Me sinto mais vivo”, disse Trancoso.

O diretor da PEVV2, Bruno Nienke, ressalta que os projetos desenvolvidos na unidade prisional são de total relevância para a execução da pena. “Todas as atividades desenvolvidas na unidade, sejam elas laborais ou recreativas, são de grande relevância para manter o sistema equilibrado. As ações auxiliam  diretamente no comportamento do reeducando que se sente mais produtivo. Isso impacta em todo o processo de ressocialização”, ressaltou.

Xadrez

Cerca de 200 internos da unidade prisional também participam de projeto de xadrez. A atividade contribui para o desenvolvimento de diversas habilidades, entre elas, a tomada de decisões, disciplina, concentração e o raciocínio matemático, além de ser uma atividade lúdica durante o cumprimento da pena.

O interno Gledson Gomes Bernardino, que atua como multiplicador da atividade, destacou os benefícios do esporte. “O xadrez promove nosso desenvolvimento cognitivo e raciocínio lógico, é também um estímulo ao lúdico. O esporte melhora nossa compreensão de regras e estimula o respeito entre os colegas”, enfatizou.

Fonte: Sejus

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui