Início Noticias Givaldo Vieira se filia ao PSB e vai disputar uma cadeira na...

Givaldo Vieira se filia ao PSB e vai disputar uma cadeira na Câmara Federal

banner topo matérias 728x90px

Givaldo Vieira é o mais novo membro do Partido Socialista Brasileiro no Espírito Santo (PSB/ES). A filiação aconteceu nessa terça-feira, 22 de junho, na sede da Fundação João Mangabeira (FJM), em Brasília e contou com a presença do governador Renato Casagrande. 

Assessoria

Cotado para disputar uma vaga na Câmara Federal nas eleições 2022, Givaldo foi membro do Partido dos Trabalhadores (PT) por mais de 25 anos e em 2018 migrou para o Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Em suas redes sociais, agradeceu o convite de Casagrande e se posicionou sobre a situação do Brasil. “Agradeço o convite e confiança do governador Renato Casagrande, que, por conhecer a minha história, me convidou para contribuir com as principais pautas que o PSB trabalha, no Estado e no País, para enfrentar de forma responsável, corajosa e inovadora as duras crises política, sanitária e econômica com o objetivo de assegurar os direitos dos trabalhadores e das pessoas que mais precisam, sem perder de vista a desigualdade social, o desenvolvimento sustentável e a defesa da vida dos brasileiros”, afirmou Givaldo que já foi deputado federal e hoje é o atual diretor do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran/ES).

O governador do Maranhão, Flávio Dino, que também era do PCdoB e o deputado federal Marcelo Freixo eleito pelo Psol-RJ, também se filiaram ao PSB. 

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, ressaltou que os novos filiados chegam ao partido para fortalecer um projeto nacional que cumpra os desígnios e a missão do PSB. “Mais do que nunca, é fundamental que a gente tenha posições firmes do partido neste momento de práticas de ruptura política e de desrespeito às instituições. Mais do que nunca, é importante que estejamos juntos agregando lideranças e instituições partidárias do campo democrático e progressista, para que possamos unificar as nossas forças em torno de um projeto para o Brasil e em torno de um projeto para as eleições do ano que vem”, ressaltou Casagrande.

Ainda é cedo para definir qual caminho o PSB vai seguir: se ao lado do ex-presidente Lula ou se vai assumir uma postura de centro, mas o partido fará frente contra o governo Bolsonaro.  De acordo com presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, para derrubar Bolsonaro é necessário “ir muito além da esquerda”. “Queremos vencer a eleição presidencial e pra isso temos que formar a frente mais ampla possível, amplíssima, com toda a esquerda e todos que lutam pela democracia no Brasil”, afirmou Siqueira.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

banner lateral 300x300px 2

Anuncio de video

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

- Publicidade -
- Publicidade -