Página Inicial / Cidades / Projeto social de Jiu-Jitsu revela talentos em Guarapari

Projeto social de Jiu-Jitsu revela talentos em Guarapari

O projeto da Associação de Lutas e Artes Marciais de Guarapari (ALAMG) está próximo de completar cinco anos e vem revelando talentos do Jiu-Jitsu no cenário capixaba, como Nicolas Wantil (categoria infantil) que está colecionando vitórias como a prata no Brasileiro da CBJJ, e os ouros do Sul-americano e do Estadual.

Outro atleta que vem se destacando é Thiago Benigno, campeão do Ranking Kids da FCJJE. Já nas categorias femininas, Hevelly Mattiuzzi, Maria Eduarda Berger e Samira Pinheiro, são os nomes que vem despontando tanto no estado, quanto nacionalmente.

Responsável pelo “Projeto Romero”, a faixa-preta e professora de educação física, Fernanda Mazzelli ministra as aulas, ao lado dos faixas-marrom, Davson Gomes e Bruno Correia. As aulas são divididas em dois locais, segunda, quarta e sexta no núcleo do Bairro Portal e terças e quintas no Bairro Pontal de Santa Mônica.

Buscando não só mudar a vida dessas crianças, como também dar a oportunidade das mesmas disputarem competições e se tornarem grandes atletas no futuro, Fernanda falou sobre a expectativa para o projeto esse ano.

“A expectativa é a melhor possível, de ensinar a verdadeira essência do esporte, para se tornarem cidadãos de bem e poderem fazer escolhas saudáveis na vida. Também, estaremos incentivando a competição dentro do estado do Espírito Santo e dos estados vizinhos, iremos no maior número possível”, destacou Fernanda que é a única mulher a ter conquistado o campeonato mundial em 3 categorias diferentes, um feito histórico na modalidade.

Bruno Correia recebeu o convite de Fernanda Mazzelli para participar após alguns treinos. “Um projeto como esse, em um bairro de periferia, tem uma importância muito grande. Podemos conscientizar crianças e adolescentes, que muitas das vezes estão no crime, ou nas ruas do bairro, vulneráveis a coisas erradas”, disse Bruno Correia ao falar sobre a importância de um projeto como esse.

Davson ressaltou a transformação que vê em cada um de seus alunos. “Eu vejo como uma ferramenta de aprendizado ressocialização e transformação para crianças e jovens onde tentamos agregá-los e mostramos uma nova realidade e uma nova inspiração. Recebemos vários alunos com varias realidades diferentes. Temos que ser espelhos para eles e apresentar o Jiu-Jitsu da maneira mais saudável possível para que possam se apaixonar pelo esporte e transformar a realidade deles”, declarou Davson Gomes.

Para saber mais informações sobre o projeto, acesse ao perfil da ALAMG no Instagram (@projetoalamg) ou procure pelas redes sociais de Fernanda Mazzelli (@mazzellijj), principal responsável pelo projeto.

Fonte: Assessoria



Sobre Redação

Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *