Página Inicial / Mundo / Dia Internacional da Síndrome de Down: crianças dão exemplo de amor e tolerância

Dia Internacional da Síndrome de Down: crianças dão exemplo de amor e tolerância

O dia Internacional da Síndrome de Down é 21/03, data que não foi escolhida aleatoriamente, pois a síndrome é uma alteração genética no cromossomo ”21”, que forma um par, mas nas pessoas com a síndrome, aparece com ”3”, chamada de trissomia. Segundo o site da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down, “estima-se que no Brasil 1 em cada 700 nascimentos ocorre o caso de trissomia 21, que totaliza em torno de 270 mil pessoas com síndrome de Down”.

O principal objetivo da data é conscientizar a população sobre a inclusão e promover a discussão de alternativas para aumentar a visibilidade social das pessoas com Síndrome de Down.  A inclusão na vida escolar e profissional contribui com seu desenvolvimento e intensifica a necessidade de respeito às diferenças.

Segundo o secretário de Educação da Serra, Gelson Junquilho quando as crianças crescem com as diferenças aprendem a respeita-las. “Por isso, é muito importante que haja interação e troca de experiências desde cedo entre a criança especial com aqueles que não possuem deficiência. Na Rede Municipal de Ensino da Serra, temos, atualmente, 1.780 alunos especiais, sendo 87 estudantes com Síndrome de Down”.

2019.03.19 - Síndrome de Down (6)

No Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) A Pequena Manjedoura, a Anna Heloísa que é portadora da Síndrome de Down, participa das aulas regulares e no olhar dos coleguinhas, como Arthur e Samylla, em nada ela se difere. A mãe de Anna Heloísa Souza Torquato, Jéssica Souza,  conta que houve medo e muitos comentários contrários à sua ideia de matricular a filha em uma creche. “Fiquei com receio no começo, mas, hoje vejo como algo muito positivo. A Anna cresceu e aprendeu muita coisa a partir do momento que entrou no Cmei. Os professores são maravilhosos com ela e os amiguinhos ajudam e cuidam dela”.

Jéssica conta ainda que quando descobriu que a filha tinha Down achou que ela seria incapaz de fazer algumas coisas. “Mas, hoje, vejo uma menina independente”. A mãe também compartilha que dentro de casa a Anna não tem privilégios comparada ao irmão. “O tratamento é igual. Todos tem hora, tem regras. ”, contou.

Saiba mais:

Alunos público alvo da Educação Especial da Serra:  1.780 alunos
Alunos com síndrome de down na Serra: 87 alunos (frequentando a Ed. Infantil: 30 alunos e no Ensino Fundamental: 57 alunos)

Salas de Recursos Multifuncionais que fazem atendimento no contraturno: 47 salas

Fonte: Assessoria Prefeitura da Serra



Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display