Página Inicial / Noticias / Dezembro Vermelho: Serra realiza teste de HIV

Dezembro Vermelho: Serra realiza teste de HIV

Foto: Jansen Lube/Secom-PMS - Texto: Amanda Amaral
Foto: Jansen Lube/Secom-PMS – Texto: Amanda Amaral

Dezembro Vermelho é o mês de conscientização e prevenção contra a Aids, uma doença que associada à tuberculose complica o tratamento e leva a óbito. A Serra vem realizando o exame em quase 100% dos infectados. O desempenho do município foi apontando durante o Fórum Estadual de Aids e Sífilis como um dos melhores do Estado.

Pelo fato de o tratamento da tuberculose durar cerca de um ano, os últimos dados oficiais da doença são referentes ao ano de 2015, sendo que 97% dos moradores com a doença realizaram o teste de HIV na época. Em 2017, há expectativa de alcançar 99% deles. Cabe ressaltar ainda que a incidência da doença permanece estável no município nos últimos anos.

No Brasil, cerca de 10% das pessoas com tuberculose estão infectadas também pelo vírus HIV, sendo a primeira causa de morte entre as doenças infecciosas em pacientes com Aids. É recomendável que todos em tratamento realizem o quanto antes possível o teste rápido.

Na Serra, ele é oferecido em todas as 40 unidades de saúde, e também no Centro de Aconselhamento e Testagem (CTA), em Laranjeiras. Mas, é necessário que a pessoa queira fazê-lo.

Por isso, foi iniciado um trabalho de sensibilização com o paciente, pois, apesar do sigilo, muitos têm receio de um diagnóstico de soro positivo. Foram realizadas buscas ativas, ou seja, técnicos da Secretaria de Saúde visitaram as pessoas em suas casas. Os que não toparam fazer o teste assinaram termo de compromisso devido aos riscos assumidos.

“As fichas de notificação da tuberculose na Vigilância Epidemiológica só são encerradas após a realização do teste no paciente, e os 3% são aqueles que não conseguimos localizar ou vieram a óbito. A realização do teste de HIV também amplia o controle do município sobre a coinfecção Tuberculose/Aids”, explicou a técnica da Vigilância Epidemiológica da Serra, Camila Coelho.

O município oferece ainda em todas as unidades o teste tradicional, conhecido como ELISA.

Tratamento

Têm maior risco de adoecer por tuberculose os portadores de doenças imunossupressoras como a Aids. A tuberculose tem cura, mas deve ser tratada adequadamente.

Todo paciente sintomático, que tosse há mais de três semanas, deve procurar uma das unidades de saúde da Serra para ser feita a coleta de escarro e raio-x. Essa detecção pode ser feita inclusive na UPAs.

A Serra é o único município da Grande Vitória que oferece tratamento de tuberculose no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), como orienta o Ministério da Saúde. Além disso, o tratamento é descentralizado e oferecido nas seis Unidades Regionais de Saúde (Novo Horizonte, Serra Dourada, Boa Vista, Jacaraípe e Serra-Sede).

O município oferece ainda um incentivo social (cesta básica e vale-transporte) para os pacientes inseridos no Programa de Tuberculose que realizam o tratamento corretamente.

O HIV/Aids também tem tratamento e é disponibilizado pelo CTA, que realiza atendimento individual por meio de equipe multiprofissional (médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e farmacêuticos) e assistência farmacêutica por meio de medicamentos. Disponibiliza preservativo masculino e feminino, gel lubrificante, folderes e outros materiais informativos e educativos.

Fonte: Prefeitura da Serra

Sobre Stephane Figueiredo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display