Página Inicial / Direito / Advogado surge como alternativa para a eleição da OAB/ES

Advogado surge como alternativa para a eleição da OAB/ES

O Realidade Capixaba conversou essa semana com o advogado Alexandre Rossoni que é cotado para ser o futuro presidente estadual da OAB/ES.  Rossoni tem sido visto como uma nova liderança que pode representar a mudança na advocacia capixaba. Confira a entrevista:

O senhor vem sendo encarado pelos advogados como real possibilidade de mudança para advocacia capixaba, por qual motivo? Primeiro por não fazer da(o) Advogada(o) capixaba uma ilha de projetos pessoais, o que quase sempre foi feito. Antes era assim e todos sabem, mas agora piorou. A advocacia vem há mais de uma década em franca decadência moral e profissional, principalmente pelos interesses particulares. Eles diminuíram e desonraram a advocacia, deixando a moral e respeitabilidade da(o) Advogada(o) se esvair, e o sentimento de orgulho com certeza se fragilizou.  

O senhor fala de quem? Falo dos mesmos de sempre, dos “seis por meia-dúzia”, dos que sempre participaram e pulam de um lado para o outro. Existem Advogada(o)s que são meus amigos e que são pessoas maravilhosas, honestas, boas e sérias, que a meu ver foram e são usados, pois não deram a eles a importância que têm e merecem! Tenho ouvido deles mesmo. Isto é muito triste, pois calaram as pessoas de bem e sérias que tinham ideias extremamente valorosas.

Por isso estão vindo para seu lado? Que fique bem claro que não é para o meu lado. Sempre fui grupo e sempre respeitei o colegiado! As pessoas estão vindo para o lado da força do bem, dos projetos, das propostas, das ideias, da mudança, das resoluções, do dialogo verdadeiro, do aproveitamento do melhor de cada um em nome de um grupo que fará as mudanças que todos sabem e querem. Para você ter ideia, não existe “propostas do Alexandre de Lacerda Rossoni”, e todos sabem, pois as minhas vou como qualquer outra(o) Advogada(o) apresentar quando chegar o momento de condensarmos e todo grupo votar as propostas, inclusive as minhas, pois o que existe é a oportunidade de cada um apontar o problema e a resolução, dando a(o) Advogada(o) a chance do que ele pensa para ajudar a mudar o destino da advocacia. São milhares e milhares de Advogada(o)s, pessoas, humanos, com sentimentos, ideias, propostas, valores, que que vivem a realidade da advocacia todos os dias e que por décadas foram e são excluídos, que nunca tiveram voz e vez, e que só são lembrados nas eleições. Essa é a verdade! 

O Senhor é muito direto no que fala: Estamos tratando com Advogadas(os) que são pessoas de bem, respeitosas, que sofrem o dia a dia, que passam situações difíceis, sem oportunidade, e essas pessoas merecem respeito, e eu ser direto e franco é respeitá-las. Chega de mentiras, ilusões e dessa pompa criada há anos em quase um ritual fracassado. Sejamos verdadeiros, isso é respeito! A Advocacia não pode ser uma brincadeira de palácio onde existe um rei e súditos que mandam em um povo. Estamos sofrendo pelos projetos pessoais, pela complacência, pela leniência, e eu não aceito isso e não comungo em nenhuma hipótese, e meu comportamento e índole são latentes! Se queremos mudar a realidade e dar ao Advogado melhores condições, temos que lhes dar   dignidade, respeito e exigir que cumpram seus direitos. Se isso é ser direto, então entenda que eu sou muito direto mesmo!

Mas o sistema parece não ser assim: E você acha que estou interessado ou preocupado com um sistema que arruína, acaba, desmerece, e desonra os Advogada(o)s a cada dia? Se você pensa assim está muito enganado comigo! Todos sabem que o sistema tem que ser reinventado, com retidão moral, com honestidade, seriedade, valorizando o Advogada(o). Minha preocupação é o Advogada(o), e não o sistema, e que isso fique bem claro! Não sou de mandar recados, falar mentiras e enganar, e quem me conhece sabe! Chega da manutenção de um comportamento que se mostrou falacioso, irreal e pessoal. Tenho é que brigar é pelo Advogada(o)! 

E o senhor conhece bem a realidade? Formei em 1995, e vivo a  área desde maio de 1990, quando comecei estagiário, e tenho um amigo que me chama de “chão de fábrica”, pois sou o Advogado que faz audiência, vai a cartório, vai aos fóruns, enfrenta filas, se revolta com o sistema, atende cliente, que sofre, que sente na pele de verdade. Sou advogado na essência! Eu sei o que estou falando, pois sou igual aos milhares de Advogada(o)s, eu vivo da advocacia e sei que o sistema não funciona como está! Chega de pompas, plumas, paetês, mentiras e ilusões, É preciso ouvirmos a advocacia e brigarmos para defendê-la de verdade! Somos Advogados!

Por isso seu nome vem ganhando força? Já são quase setecentos profissionais? A questão é que ninguém aguenta mais sofrer, pois são enganações, mentiras, discursos teatrólogos, mau sentimento, ninguém mais acredita, e temos que mostrar a força do bem, a força da verdade, da retidão, da seriedade e que não somos um projeto pessoal. Não somos números, somos Advogadas(o)s! Somos um grupo, uma classe, pessoas de bem, e por isso sim a cada dia cresce mais e mais a intenção das(os) Advogada(o)s de bem estarem conosco, e queremos agrupar mais e mais Advogada(o)s, não importa aonde estejam,  e saiba que o que está na cabeça de cada Advogado, cada sentimento, cada vontade, ninguém poderá parar, censurar ou coibir. Estamos abertos ao diálogo do bem produtivo, e queremos sim todos os Advogada(o)s conosco nessa onda do bem.

Vocês estão viajando aos municípios? De onde vem os recursos para pagar as despesas? Estamos conversando com a advocacia em todo o estado, e quem paga são os que acreditam no projeto. Dividimos combustível, carro alimentação, hospedagem, enfim, tudo! Perceba bem, sou radicalmente contra almoços, jantares, lanches, reuniões, festas para juntar Advogada(o)s, Advogada(o)s, pois todos sabem que tudo isso é uma grande enganação, pois não existe almoço de graça e se alguém está pagando, esse alguém vai cobrar depois a conta! É óbvio! Advogada(o)s não são ignorantes e o momento é de verdade, de mudança, de respeito ao Advogada(o). Se alguém paga essa conta, com certeza quererá receber. Quer em sua cidade nos receber, e se juntar a nós? Simples e excelente, vamos dividir o lanche, a comida, a bebida, e vamos lidar com a verdade e seriedade. Não adianta falarmos em democracia se não agirmos democraticamente! O resto diferente disto, é mentira e enganação com o Advogada(o)!  

E a afronta as prerrogativas do advogada(o)? Veja que se deteriorou tanto a imagem da advocacia, que inúmeros desrespeitos e afrontas são contumazes e nada se faz. Uma Advogada vítima de violência física ao exercer seu trabalho, Advogada(o)s em balcões de Vara esperando atendimento e parece que estão fazendo favor, Advogados expostos em mídia sendo acusados sem o devido processo legal, sem respeito as garantias constitucionais, e agora somos vitimados ainda com ataques de autoridades políticas à advocacia para fazerem politicagem, e por ai vai.  Penso eu, que a resposta deveria ser enérgica e maior que a cada ofensa sofrida por cada Advogada(o), se é que é possível ser maior que a dor da ofensa, mas deveria haver uma resposta enérgica! Vamos sim resgatar o respeito à advocacia que diariamente trabalha com seriedade para dias melhores. Eu não comungo com omissão e leniência! Eu teria me posicionado em todos os casos de forma muito enérgica em defesa da advocacia e quem já me conhece sabe que sou assim, o que falo, o que faço e como ajo! Parece que virou moda não se respeitar a advocacia! Isso é um absurdo!

E sobre o fechamento de comarcas e a não volta aos trabalhos da advocacia? Sou contra o fechamento de Fóruns e contra a Justiça não voltar a trabalhar em seu ápice. O que não se pode esquecer é que houve uma omissão quase preclusiva de quem é legitimado, e agora se joga para plateia tentando reinventar a verdade. Se criou um clima de guerra entre as instituições, e não se conseguem mais como está lançarem saídas para a advocacia e para todos. Essa é a verdade, todos sabem. O projeto pessoal de antes, hoje se repete, e agora está se colhendo os frutos, e o sabor amargo quem experimenta são os Advogada(o)s! A advocacia está sem rumo, perdida, e essa pandemia está piorando e muito a atividade profissional e ninguém defende a advocacia de verdade. Muitos fecharam seus escritórios e migraram para outras profissões o que é muito triste. Existe claramente um projeto de poder em curso, e um projeto que quer voltar ao poder, mas esquecem que todos sabemos que estão juntinhos para dividirem o bolo entre eles como sempre, mas esqueceram que não mais enganam a advocacia. O Advogado não é ingênuo e incapaz de discernir a realidade!

A ordem então é continuar o diálogo? Não é ordem, mas sim decisão de um gigantesco grupo de pessoas de bem, que quer dialogar, que aumenta a cada dia, que tem a força do bem, de pessoas de bem, que vivem o dia a dia com a dura realidade que foi criada e nos avizinha, que estão sofrendo, incrédulos, desesperançosos, descrentes e indignados. Saia às ruas e pergunte o que a advocacia pensa e após me diga se estou errado.



Sobre Redação

Redação

2 Comentarios

  1. Avatar

    Quisera que o senhor já fosse o presidente da OAB/ES para dar uma resposta à altura ao prefeito de Vila VELHA em sua triste fala. Transferiu a culpa para os advogados o que cabe perfeitamente aos políticos: roubar o ganho doa trabalhadores. Achei a resposta da OAB secção vila velha, muito educada, quase como se estivesse pedindo desculpas por exigir retratação. Conta comigo nessa campanha!

    • Avatar

      Meu prezado

      Penso que nossa Classe realmente está esquecida e desonrada, sem a representatividade da própria grandeza !.

      Também estou enxergando um processo de retorno ao poder , de “mesmice “ .

      Não precisamos de projetos pessoais eivados de vaidade .

      Sou ADVOGADO VISCERAL e não negocio isso !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *