sábado, 25 de maio de 2024 / 02:01
InícioEsporte e SaúdePets também podem sofrer com ansiedade: saiba como reconhecer os sinais

banner topo matérias 728x90px

Pets também podem sofrer com ansiedade: saiba como reconhecer os sinais

A ansiedade também pode afetar os animais e diversos fatores podem causar a doença, mas identificar algum sinal pode ser difícil, por isso vale a atenção dos tutores, caso haja algum comportamento diferente do habitual.

Com a adaptação ao home-office, muitos cães e gatos se acostumaram com a presença dos donos a todo momento dentro de casa. Mas, com a volta gradual à rotina presencial, os animais passaram a sentir mais a ausência e movimentação. De acordo com o professor do curso de Medicina Veterinária da Faculdade Anhanguera, Juarez Junior, esse medo da distância é só um dos sintomas de ansiedade animal. O medo, a insegurança e até a maneira e o local onde são criados também podem desencadear a doença. 

“A solidão e a sensação de separação do responsável são as principais condições para desencadear comportamentos depressivos em cães. E, os sinais se apresentam em diferentes níveis, como evacuar em locais inadequados ou até o autoflagelo”, afirma.

Conheça alguns sinais que ajudam a identificar a ansiedade no animal

 Mudança de comportamento: Se o animal sempre foi calmo e mais quieto e, de repente, passa a ser mais agitado e agressivo, ameaçando visitas, rosnando ou até mordendo é sinal de uma possível situação de estresse.

Hábitos repetitivos: Lamber as patas em excesso, morder as unhas, andar de forma irregular e morder o mesmo móvel por repetidas vezes também são sinais anormais.

Urinas e fezes em locais inadequados: Se o pet foi ensinado a fazer suas necessidades em um local e passa a fazer em pontos fora de costume, é possível que ele esteja querendo chamar a atenção.

Ansiedade x depressão: Com ansiedade, o animal costuma ficar mais agitado, desobediente e agressivo. Quando ocorre a apatia, a falta de apetite e o sono em excesso, é possível que o quadro esteja se agravando para uma possível depressão.

Perda ou ganho de peso: A alteração no apetite é um dos primeiros sinais de que algo está errado. Preste atenção se o animal vem comendo muito ou pouco durante as refeições.

Coceira: A coceira também pode ser um indicador de que o pet não está bem, ainda mais se for acompanhada de latido e respiração ofegante.

Tratamento

Caso desconfie que seu bichinho esteja sofrendo com ansiedade, procure o médico veterinário, o mais rápido possível. O tratamento da doença deve envolver muito cuidado e atenção.

Algumas atitudes podem fazer a diferença e ajudar no tratamento:

  • Ao chegar ou sair de casa, evite muita movimentação com o animal para não o deixar agitado com sua presença.
  • Da mesma forma, não o ignore. O carinho e a atenção são muito importantes para o bichinho se sentir conectado ao dono.
  • Passeie mais com o pet, a socialização costuma ser afetada em casos assim. Ter uma rotina fora de casa pode ajudar no bem-estar físico e emocional.
  • Não o coloque em situações de medo, como forçar para brincar com outros animais ou ficar perto de barulho ou sons que podem incomodar.

Fonte: Assessoria

banner lateral 300x300px 2

banner lateral 300x300px 2

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

banner lateral 300x300px 3