InícioNoticiasMP vai analisar denúncias contra Gilvan da Federal

banner topo matérias 728x90px

MP vai analisar denúncias contra Gilvan da Federal

O vereador de Vitória Gilvan da Federal foi denunciado ao Ministério Público por práticas ilegais no exercício do mandato. Segundo a denúncia, Gilvan utiliza a estrutura do seu gabinete na Câmara de Vitória como escritório de campanha. Gilvan é candidato a deputado Federal e se as provas entregues ao MP forem aceitas e uma investigação for realizada, Gilvan da Federal pode ter seu mandato cassado. A denúncia foi divulgada com exclusividade em um vídeo do jornalista Marcelo Paranhos (Rachid, fantasmas e nepotismo cruzado: vereador de Vitória utiliza gabinete e servidores em campanha eleitoral).

Provas entregues ao MP

Na denúncia feita ao MP com número de OUV2022103648 através da Corregedoria Eleitoral constam documentos e e-mails onde servidores da Câmara relatam as irregularidades cometidas pelo vereador. Em um dos e-mails um servidor relata que “Quem está mais ligado a campanha, recebe um aumento de salário, além de mais liberdade em relação ao ponto. Isso se deve ao fato ‘dos assessores de campanha não terem a responsabilidade de seguir a risca o seu horário de trabalho’” . Em outro trecho o mesmo servidor, que não terá seu nome divulgado, relata que “A ida a eventos e a realização de trabalhos relativos a construção da campanha eleitoral é frequente. Pelo incômodo e dúvidas adquiridos […] venho avisar a minha intenção de deixar a equipe, uma vez que eu não tenho mais certeza se a moral e a ética estão presentes na mesma”, relatou o servidor. Confira imagem com texto na íntegra:

Na denúncia ao MP, servidores pedem que se aberta uma investigação e convoque todos os funcionários do gabinete do vereador Gilvan da Federal. Dessa forma, os servidores entendem que vão poder falar o que presenciaram sem que o vereador saiba quem são os autores da denúncia. “Temo pela minha integridade física e pela minha família. O vereador anda acompanhado por um capanga armado e que já responde por crimes. Se todos forem chamados a depor eu falo o que sei e ainda entrego outras provas que tenho”, disse um servidor da câmara que conversou com nossa equipe.

A pedido do denunciante, o texto da denúncia não será divulgado na íntegra para que o vereador não destrua as provas. “Ele é policial Federal e sabe como apagar as provas. O MP precisa agir rápido para que todas as provas sejam preservadas”. Disse nossa fonte.

Áudios comprometedores

Nossa equipe teve acesso a um áudio, no qual o vereador admite que praticou propositalmente as irregularidades. No áudio é possível identificar a voz do vereador determinando que o gabinete da câmara seja utilizado para fins eleitorais. Para preservar a identidade da fonte, o advogado do Realidade Capixaba orientou nossa equipe a não divulgar o áudio até que o Ministério Público coloque a investigação como “pública”. A fonte informou que ela e outros dois funcionários da câmara vão entregar esse e outros áudios ao MP. “Existem áudios e vídeos que comprovam que o gabinete era utilizado na campanha e que no mês de setembro virou um “gabinete fantasma” basta olhar a produção legislativa do vereador que vocês vão perceber que nada foi feito desde que virou candidato”, contou a fonte.

Nossa equipe recebeu arquivos que comprovam que durante o período eleitoral a Comissão de Segurança Pública coordenada pelo vereador Gilvan da Federal teve suas reuniões canceladas por falta de conteúdo legislativo.

Manifestação da Câmara de Vitória

Nossa equipe encaminhou um e-mail questionando a câmara de Vitória e solicitando acesso as folhas de ponto e imagens das câmeras de segurança do circuito interno para que fosse verificada a entrada dos funcionários que trabalham no gabinete do vereador e recebeu a seguinte resposta:

“Em relação aos seus questionamentos, a presidência da Câmara de Vitória informa que as imagens de segurança ficam armazenadas pelo período de 25 dias e são para uso exclusivamente interno.  O registro de ponto dos servidores, por serem informações sensíveis, são compartilhados mediante requisição de outro órgão ou autoridade […] Att,”.
Serviço
Ao ver irregularidades no processo eleitoral, denuncie: https://ouvidoria.mpes.mp.br/#/

banner lateral 300x300px 2

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

banner lateral 300x300px 2

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

banner lateral 300x300px 3