Página Inicial / Noticias / Vereador mentiu em plenário e pode ser caçado por quebra de decoro

Vereador mentiu em plenário e pode ser caçado por quebra de decoro

O líder na Câmara do prefeito Edson Magalhães mentiu em plenário com o objetivo de impedir a criação da CPI dos Shows. Clebinho Brambati (PTB) pediu aos vereadores que votassem contra a CPI alegando que o Ministério Público (MP) já tinha solicitado explicações à prefeitura.

Durante o discurso, o vereador disse: “Estou aqui com as respostas enviadas ao promotor Dr. Otávio”. Uma fonte informou a nossa equipe que o documento mostrado por Clebinho se refere a outra denúncia e não tem relação com o objeto de investigação da CPI dos Shows. “Vamos pedir ao vereador a apresentação do documento que ele  disse ter em mãos. Se a mentira for comprovada, vamos denunciá-lo ao Conselho de Ética da Câmara”, disse um vereador da base do prefeito que preferiu não se identificar até que o MP se manifeste sobre o caso.

O caso se assemelha a cassação do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB). 

O processo por quebra de decoro parlamentar que cassou o deputado federal Eduardo Cunha durou 11 meses e foi o mais longo da história. Cunha está inelegível até 2027. Na época, o deputado mentiu em plenário quando afirmou não ter conta no exterior, o que foi desmentindo posteriormente pelo Ministério Público Federal. A semelhança com o caso de Clebinho Brambati se dá pelo fato de o vereador, assim como Eduardo Cunha, ter mentindo aos seus colegas de plenário. Informações de bastidores dão conta que um advogado da cidade vai representar contra o vereador na ouvidoria da Câmara pedindo que seja instaurado um processo disciplinar contra o  Clebinho que pode  resultar na cassação do mandato de vereador. Segundo o que nossa equipe apurou, Clebinho mentiu em três pontos:

1 – Afirmou que a investigação está sendo realizada pelo Dr. Otávio Guimarães;

2 – Disse que houve uma resposta do vice-prefeito Miguel Agrizzi ao Dr. Otávio Guimarães sobre as denúncias feitas pelo vereador Denizart Zazá;

3 – Induziu os vereadores a acreditarem que já existe uma investigação em curso no MP sobre as denúncias do vereador Denizart Zazá.

Veja o que diz o Ministério Público sobre o caso.

Nossa equipe enviou um pedido de explicações ao Ministério Público sobre o assunto. Em nota o MP informou que existe um procedimento em aberto para investigar uma denúncia anônima feita na ouvidoria.

Confira nota:

mp

Veja o momento em que os vereador mostra o documento e afirma ser a resposta da prefeitura aos questionamentos do MP de Guarapari. Vídeo:

No Banner to display



Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display