Página Inicial / Noticias / O silêncio estratégico da Senadora Rose de Freitas

O silêncio estratégico da Senadora Rose de Freitas

Política em 1 minuto – 25/07/2018

Foto: Assessoria MDB
Foto: Arquivo – Assessoria MDB

Com o anúncio do governador Paulo Hartung de que não disputaria a reeleição uma verdadeira correria por espaço na mídia aconteceu entre representantes dos partidos da base governista. O ápice midiático ocorreu ontem (24/07), quando aliados de Hartung começaram a divulgar que o governador tinha voltado atrás da decisão de se afastar da disputa a pedido dos partidos que compõem sua base. Desde que Hartung anunciou a desistência, Casagrande assumiu o posto de franco favorito.

O socialista, que já lidera as pesquisas de opinião, passou a dar sinais de que venceria no primeiro turno e começou a articular alianças com partidos da base de Hartung. Ontem (24/07), o senador Ricardo Ferraço apareceu ao lado de Casagrande para anunciar que o PSDB ficaria com o socialista.

Mas, no mesmo horário, informações não confirmadas oficialmente saiam do ninho tucano de que o PSDB ficaria com Paulo Hartung. A mais emblemática informação foi de que Ricardo Ferraço e César Colnago iriam a São Paulo conversar com o presidenciável Alckmin para decidir em que palanque vão ficar.

Enquanto aliados de Hartung e Casagrande travam uma verdadeira batalha através da mídia, a senadora Rose de Freitas se mantém em silêncio. Informações de bastidores dão conta de que Rose e seus aliados estão trabalhando intensamente para ampliar sua base aliada e que a senadora mantém firme sua candidatura ao governo.

Se levarmos em consideração que quando se elegeu senadora, os favoritos no páreo eram o delegado Fabiano Contarato, que desistiu da disputa na época, e João Coser, que terminou derrotado por Rose, a estratégia de se manter nos bastidores pode ser acertada. Principalmente se analisarmos que a senadora é a única que não vai precisar voltar atrás em nenhuma declaração.

Paulo Hartung terá que explicar por que desistiu de desistir. Casagrande terá que explicar por que desistiu de caminhar com seus aliados e recebeu de braços abertos um PSDB com DNA Hartunguista. Rose, por sua vez, vai entrar na disputa sem precisar explicar contradições.

Aliados de Rose

Até o momento, a senadora Rose de Freitas tem ao seu lado dois fortes aliados: Gilson Daniel e Audifax Barcelos. O prefeito Gilson Daniel é presidente do Podemos, partido que recebeu Rose para que a senadora pudesse disputar o governo. Gilson Daniel tem a marca de ser o prefeito mais bem avaliado na grande Vitória. O Podemos tem como pré-candidato à Presidência,  o senador Álvaro Dias que desponta como um dos poucos políticos sem denúncias de corrupção.

O prefeito Audifax Barcelos é apoiador declarado da senadora e seu partido (REDE) possui uma pré-candidata à Presidência, Marina Silva, que também não possui seu nome atrelado a nenhum escândalo de corrupção. Esse será um ponto forte da campanha de Rose, enquanto Casagrande e Hartung terão que justificar o apoio a seus candidatos à Presidência, Rose de Freitas poderá dizer que em seu palanque existem dois candidatos com ficha limpa: Álvaro Dias e Marina Silva.

 

Marcelo Paranhos, Editor do Portal Realidade Capixaba

25/07/2018
__________________________________________________________________________


Transparência-660x95



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display