Página Inicial / Direito / Novos deputados, velhos hábitos

Novos deputados, velhos hábitos

Política em 1 minuto – 02/02/2019

Na tarde de ontem, em clima de festa, os “novos” deputados tomaram posse na Assembleia Legislativa do Espírito Santo. Dos 30 deputados, apenas o deputado Sérgio Majeski não votou na chapa que tinha como candidato a presidente da mesa diretora, o deputado de Aracruz Erick Musso.

Com a promessa de mudar a política do Espírito Santo, 15 deputados se elegeram renovando a Ales em 50%. Entre altos salários e ausência de ponto eletrônico, os assessores de gabinetes vão receber um ticket alimentação de R$ 1.115,02 todos os meses. Se levarmos em conta que o valor do salário mínimo para 2019 é de R$ 998,00 percebemos que um assessor parlamentar vai receber, além do salário, um ticket alimentação maior que o salário mínimo. Conforme informa o site da Assembleia do ES. (Assembleia: tíquete alimentação é reajustado).

restaurante popular

Cada deputado tem direito a nomear 19 assessores em seu gabinete. Se multiplicarmos 19 pelo número de deputados teremos 570 assessores apenas nos gabinetes dos deputados. Para oferecer o vale-alimentação dos assessores de gabinete, a Assembleia vai gastar quase 7 milhões de reais por ano. Esse valor seria suficiente para oferecer à população carente, cerca de 7 milhões de refeições populares, o que daria para alimentar toda a população capixaba por um dia em um restaurante popular. Vale lembrar que o restaurante popular de Vitória oferecia refeições a R$1,00 (um  real) está fechado.

Até o momento, nenhum dos 30 deputados divulgou se vai recusar o benefício.

Qual é a sua opinião?



Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display