Página Inicial / Cidades / Espírito Santo está em 1° lugar no Ranking Transparência Covid-19

Espírito Santo está em 1° lugar no Ranking Transparência Covid-19

O Espírito Santo é 1º lugar na divulgação dos dados referentes à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).  É o que mostra a análise realizada pela ONG Open Knowledge Brasil (OKBR), divulgado sexta-feira (10/7). O Índice de Transparência da Covid-19 é uma iniciativa da Open Knowledge Brasil (OKBR) para avaliar a qualidade dos dados e informações relativos à pandemia do novo coronavírus publicados pela União e pelos estados brasileiros em seus portais oficiais

O Espírito Santo obteve 97 pontos no ranking da OKBR, em uma escala de zero a 100. O Ranking Transparência Covid-19 2.0 passou a cobrar mais dados sobre a população atingida e a infraestrutura das redes de saúde. O Estado se destacou por disponibilizar informações detalhadas e de fácil acesso nos dois quesitos, por meio do site oficial sobre o novo Coronavírus: www.coronavirus.es.gov.br.

O estudo da OKBR mostrou que apenas cinco Estados – um deles, o Espírito Santo – disponibilizam nos microdados informações sobre os casos notificados de Covid-19.  O Painel Covid-19 – que concentra as informações oficiais e atualizadas sobre a doença no Estado – exibe, além dos casos confirmados, as notificações realizadas, os casos em investigação e os descartados.

Além disso, uma nova consulta foi disponibilizada no Painel, exibindo a quantidade total de pessoas privadas de liberdade que pertencem ao grupo dos confirmados. O dado é dividido entre casos ativos, curados e óbitos, e detalha também as ações de enfrentamento à pandemia no ambiente prisional. O estudo da OKBR mostra que apenas 46% dos avaliados divulgam esse dado.

Metodologia

A análise realizada pela OKBR é composta de três dimensões: conteúdo, granularidade e formato. Cada dimensão é constituída por um conjunto de aspectos avaliados separadamente, aos quais são atribuídos diferentes pesos para a elaboração da nota de zero a 100.

No item conteúdo, a avaliação leva em conta a diversidade de informações disponibilizadas, como o perfil detalhado dos pacientes (gênero, idade, doenças pré-existentes). Já em granularidade é analisado o detalhamento geográfico das informações, os microdados da situação por municípios e bairros. A categoria formato leva em conta a facilidade de visualização do conteúdo, a apresentação de séries históricas e a disponibilização do formato dados abertos.

Para acessar o ranking completo: clique aqui



Sobre Redação

Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *