Página Inicial / Noticias / As estratégias do PT e de Bolsonaro na reta final

As estratégias do PT e de Bolsonaro na reta final

Política em 1 minuto – 05/10/2018

Ânimos acirrados e militância na rua; esses são os únicos pontos em comum das campanhas dos dois candidatos que lideram as pesquisas: Fernando Haddad e Jair Bolsonaro.

E as diferenças?

A campanha do PT escolheu desidratar Bolsonaro criando uma estratégia que tem como objetivo aparente defender as “mulheres brasileiras” com a hashtag #EleNao. A estratégia real por trás desse movimento é impulsionar a rejeição das eleitoras que poderiam votar no Bolsonaro e provocar o voto nulo ou em branco nas eleitoras que rejeitam o candidato do PT. Essa é a estratégia do: se não estão comigo também não vão ficar com ele.

Do outro lado da trincheira está Bolsonaro. Dono de um discurso duro e que provoca aprovação e rejeição na mesma intensidade, Bolsonaro acusou o golpe do #EleNao e reagiu. A estratégia de Bolsonaro é dividida em duas ações: colar a imagem do Haddad na Dilma e mostrar às eleitoras que anular o voto é o mesmo que eleger o petista. A tentativa de colar a imagem de Haddad na Dilma não surtiu efeito e Haddad continua representando apenas  o Lula. A estratégia de mostrar às eleitoras de que pior do que eleger um machista é eleger um petista parece começar a surtir efeito, segundo pesquisa Ibope divulgada pela Globonews na tarde de ontem (04/10).

E os outros

O debate da Rede Globo de televisão, ontem à noite (04/10), mostrou que os candidatos possuem mais pontos em comum do que tentam demonstrar. Transmitido simultaneamente pela Globonews, os assinantes puderam conferir ao vivo nos minutos que antecederam o debate uma sequência de afagos e brincadeiras entre os “adversários” com direito a muitas fotografias.

Resumo do debate

Bolsonaro não foi e por isso foi criticado por todos os adversários.

Haddad e Álvaro Dias protagonizaram a discussão mais dura.

Meireles teve direito de resposta para dizer que é honesto.

Ciro era o mais descontraído e puxou muita conversa antes, durante e depois do debate.

Marina foi Marina, Boulos foi Boulos. Alckimin foi Alckimin e Cabo Daciolo não foi convidado.

 

Marcelo Paranhos, editor do Portal Realidade Capixaba

TekNow



Sobre Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *